Fornos Revérberos

Equipamento de alta eficiência energética e metalúrgica, o forno revérbero é produzido pela parceria JUNG-HORMESA.

Com projeto específico para fusão e manutenção de alumínio, o forno revérbero possui excelente desempenho e possibilita economia no processo produtivo.

Sua capacidade de fusão é de 200 a 6.000 kg/h e manutenção de 600 a 22.000 kg, o que resulta em maior produtividade.

Solicite um Orçamento

Fornos Revérberos
SH2000
Fornos Revérberos

Descrição

Alto desempenho, baixo consumo de energia

Os produtos JUNG-HORMESA foram desenvolvidos para otimizar o processo produtivo. Por meio da tecnologia que compreende o controle microprocessado digital de temperatura e o revestimento térmico de alto poder isolante, o equipamento garante performance superior com baixo consumo de energia.

Feitos para durar, fáceis de manter

Os equipamentos JUNG-HORMESA são robustos e feitos para durar. O uso de componentes de alta qualidade e a tecnologia exclusiva permitem uma longa vida útil ao produto, com baixíssima necessidade de manutenção.

Informações Técnicas

Características

  • Revestimento refratário e isolante especial de alta eficiência.
  • Baixo consumo de combustível.
  • Sistema basculante hidráulico ou estático de acordo com a aplicação.
  • Fusão de lingotes, sucatas e retornos.
  • Controlador automático de tempo e temperatura com mostrador digital (PID).
  • Sistema de combustão da Kromschröder, de excelente qualidade e durabilidade.
  • Soleira seca, úmida ou mista, de acordo com o processo do cliente.
  • Termopar (pirômetro) blindado.
  • Pintura eletrostática com tinta epóxi que proporciona mais resistência.
  • Portas hidráulicas e de fácil acesso para manutenção.
  • Chassis próprio de alta resistência, sem necessidade de obras civis.
  • Garantia de 1 ano.

Modelo Capacidade  Produção Potência
- kg Al kg Al / h kW
SHO.6 600 200 1x300
SH1.0 1000 350 1x400
SH2.0 2000 750 2x400
SH3.0 3000 1000 2x400
SH6.0 6000 2000 2x800

Processos

Fundição de Alumínio - Coquilha

A fundição do alumínio é feita por gravidade neste processo, através do vazamento do material líquido em um molde metálico chamado coquilha. A fundição em coquilha permite grande repetição de peças por molde quando alguns fatores são respeitados. Para conseguir alta produtividade e evitar a fadiga térmica do molde, a precisão no controle de temperatura é essencial.

Fundição por Gravidade

A fundição por gravidade é um processo bastante simples e consiste em usar a força da gravidade para preencher e solidificar peças metálicas, sem o uso de forças externas. A utilização de moldes de areia ou então protótipos feitos em cera é bastante comum. Essas técnicas, além de confiáveis, são econômicas e eficazes. Para um acabamento preciso, o forno deve ser adequado à técnica escolhida e aos metais ou ligas utilizados. 

Fundição de Alumínio - Injeção

Na fundição por injeção, o metal líquido presente num recipiente é injetado em um molde de aço. O maior custo do processo é o investimento capital na injetora. Após esta etapa, toda a competitividade do processo será definida pelos demais fatores, entre eles, a temperatura adequada para o processo e o isolamento térmico eficiente.